Ideia+

Ideia+: mais informação na rede

Espaço dedicado à divulgação de eventos de cultura libertária.

palestra e debate sobre o movimento dos coletes amarelos em frança. Com René Berthier na Sirigaita (lisboa, 3.maio)

O movimento dos Coletes Amarelos desceu pela primeira vez às ruas de França a 17 de Novembro de 2018, manifestando-se contra o aumento dos preços dos carburantes. Em Portugal, foi encarado no início com uma certa desconfiança por causa de uma eventual participação da extrema-direita. No entanto, rapidamente se tornou num fenómeno de participação popular alheio a partidos políticos e que escapa às análises tradicionais de jornalistas e analistas, mais habituadxs a modelos de protesto formatados e hierarquizados.

Após cinco meses de mobilização, milhares de “coletes amarelos” continuam a sair às ruas todos os sábados, em protestos que há muito ultrapassaram a mera reivindicação pela descida dos preços dos carburantes, protestos estes marcados por confrontos com as forças policiais de que já resultaram mais de 200 prisões e inúmeros feridos graves. A polícia tem atacado sistematicamente os manifestantes com granadas de dispersão, gás lacrimogéneo e balas de borracha, exprimindo toda a sua tradicional violência.

Mas, na realidade o que esteve na origem deste movimento? E, sobretudo, que futuro terá? Como irá acabar? Um novo Maio 68 ou uma deriva reformista de mais um movimento político candidato a eleições?

René Berthier, activista social, responderá a estas e a outras perguntas durante a apresentação / debate sobre este movimento que se realizará na Sirigaita (Rua dos Anjos, 12F, Lisboa), no dia 3 de Maio, às 18h30.

Escrito(s) a vermelho de Voltairine de Cleyre (1866 – 1912) – Lançamento na livraria Tortuga (dia 19 de Abril de 2019)

Que melhor dia para apresentar a selecção de textos de uma das mais influentes anarquistas da América do Norte (herética, feminista e radicalmente ateia), senão o dia que celebra o martírio daquele personagem de ficção que simboliza o absolutismo misógino que sofremos desde há mais de dois mil anos.

No dia 19 de Abril, a partir das 18h, na livraria Tortuga, será apresentado o livro:Escrito(s) a vermelho de Voltairine de Cleyre (1866 – 1912), editado pela Barricada de Livros, 2019. A sessão contará com a presença do editor Mário Pinto e do músico Alexandre Rendeiro.

Voltairine de Cleyre (com a idade de 35 anos) em Filadélfia (E.U.A.).
Fotógrafo desconhecido
Voltairine de Cleyre (com a idade de 35 anos) em Filadélfia (E.U.A.).
Fotógrafo desconhecido

Voltarine de Cleyre (Leslie, 1866 – Chicago, 1912) foi uma das mais activas e influentes figuras do conjunto de mulheres e homens, autóctones ou emigrantes, que corporizaram o movimento anarquista norte-americano da sua época.

Mulher, Feminista, Anarquista, Voltairine introduziu uma perspectiva anarquista no feminismo da época, incorporando-lhe uma carga de radicalidade e de modernidade que este não possuía e, simultaneamente, deu uma perspectiva feminista ao anarquismo, 
num tempo em que a acção e a importância da mulher activista eram apagadas ou desconsideradas, como infelizmente ainda acontece, mesmo entre libertários. (…) A presente antologia de inéditos em língua portuguesa proporciona ao potencial leitor a oportunidade de (re)conhecer a essência da sua obra, através de um conjunto de textos — ensaios, poemas e um conto — escritos entre 1890 e 1912, que incidem sobre diversos temas e reflectem, no fundo, as suas preocupações como mulher e activista. Lê-la é dar dignidade a uma vida passada em plena revolta contra o capitalismo, o Estado, o consumismo e a autoridade.

Informação do editor

A livraria Tortuga fica no número 217 da rua da Penha de França em Lisboa.

Revolução Russa: outros actores, cenários, abordagens e perspectivas

Angela Roberti, Professora Adjunta do Departamento de História da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, juntamente com Lená Medeiros de Menezes e Érica Sarmiento, da mesma instituição, lançam no próximo dia 10 de Abril de 2019 uma obra colectiva sobre a Revolução Russa e seus desdobramentos. A obra, organizada pelas três académicas, é fruto das discussões oriundas dos eventos organizados nos 100 anos dessa emblemática revolução, tendo sido realizada em parceria com alguns colegas do Brasil e do exterior.

55-21-2334-0094

ENCONTROS DOS BARDINHOS: «Culturas e Dissídios»

O nono encontro é também organizado por Joèlle Ghazarian. Decorrerá nos dias 16 e 17 de Fevereiro de 2019 na Quinta dos Bardinhos, situada entre Portalegre e Castelo de Vide. Do programa consta, entre outras actividades:

GESTÃO DEMOCRÁTICA DO COLAPSO NO CAPITALISMO TERMINAL? Por Corsino Vela.

O GRUPO SURREALISTA DE MADRID E AS SUAS ACTIVIDADES MULTIFORMES. Por Eugenio Castro e Jose Manuel Rojo, com apresentação de António Cândido Franco.

O programa completo, com as indicações necessárias para poder participar, pode ser descarregado aqui.

Lançamento d’ A Ideia 84/86  (2018) no Museu do Aljube.

Nota brevíssima sobre a sessão de apresentação que decorreu no passado dia 26 de Janeiro com fotos e imagem do cartaz para memória do evento.


Revisitar António Sérgio Cinquenta Anos Depois

O Colóquio Revisitar António Sérgio Cinquenta Anos Depois terá lugar na Casa da Escrita, em Coimbra, no dia 28 de Fevereiro de 2019. Trata-se de uma jornada dedicada a temas de Economia e Sociedade relacionados com a obra de António Sérgio. O programa articula-se com outros colóquios, sobre temas diversos, que terão lugar em diversas cidades do país ao longo do ano de 2019, assinalando o cinquentenário da morte de António Sérgio.
A organização pertence à FEUC, em cooperação com a Câmara Municipal de Coimbra, a CASES, o CES e o CEIS20. O Colóquio de Coimbra inclui uma exposição bibliográfica sobre a obra de António Sérgio, que estará disponível na Biblioteca da FEUC. A inscrição é gratuita e pode ser feita para os seguintes emails: agarrido@fe.uc.pt. O cartaz com o programa do evento pode ser descarregado em baixo.

Anarquismo em questão: conceitos, práticas, circulação e trajetórias. – Simpósio no Recife (Brasil), de 15 a 19 de julho de 2019. Inscrevam-se e divulguem.

O CCL precisa do teu apoio!  Divulgamos aqui o apelo de solidariedade a todos os militantes e simpatizantes para apoiarem este centro de cultura anarquista, mais uma vez ameaçado na sua sobrevivência pela especulação imobiliária patrocinada pelo Estado democrático.

A Batalha: Nº 281 – Agosto-Outubro 2818

Índice deste número (divulgação)

IV edição do Simpósio de Educação: Cotidiano, História e Políticas  é promovido pelo Curso de Licenciatura em Pedagogia do Centro Universitário Geraldo Di Biase. Esta edição tem o tema: “Educação Infantil em perspectiva: concepções e práticas” e terá em sua Conferência de Abertura o Professor Rômulo dos Santos Paulino (LAB ARTE/FEUSP) com a temática “Infância e liberdade”. O evento decorre de 16 a 19 de Outubro em Volta Redonda, Rio de Janeiro (Brasil). Estão abertas as inscrições. Mais informação disponível no sítio educação libertária aqui.

4º Fórum Geral Anarquista 2018 – São Paulo – Brasil| Programação

Programa deste evento publicado no sítio da Liga Anarquista do Rio de Janeiro.

Encontro dos Bardinhos: Culturas e Dissídios (Junho 2018)

Programa do encontro anual organizado por Joel Ghazarian que decorrerá nos dias 16 e 17 de Junho na Quinta dos Bardinhos, próximo de Portalegre.

Encontro sobre Imprensa Libertária 

No Centro de Estudos Libertários / A Batalha  (Azinhaga da Alagueza, Lote X, c/v esq., Olivais Velho, Lisboa), dia 2 de Junho de 2018, 18 horas.

8ª conferência da Rede de Estudos Anarquistas da América do Norte

Divulga-se o apelo da organização para apoiar esta conferência.

Homenagem a José Maria Carvalho Ferreira

Breve nota sobre a sessão de lançamento do livro UTOPIA, ANARQUIA E SOCIEDADE no dia 7 de Junho de 2018.

Um Projecto Libertário, sereno e racional

Nota sobre a sessão de lançamento do livro de João Freire no dia 1 de Junho de 2018 na Feira do Livro em Lisboa.

Henrique Tavares: obra completa

Portugal : a revolução impossível?

unnamed

Na tarde de 25 de Abril de 2018 decorreu no auditório do do Museu Arqueológico do Carmo, o lançamento do livro de Phil Mailer, Portugal: a Revolução Impossível?, texto traduzido por Luís Leitão e editado pela Antígona. A obra descreve de forma analítica os acontecimentos revolucionários em Portugal entre o dia 25 de Abril e o 25 de Novembro, sob o olhar participante de um militante anarco-sindicalista irlandês. A nota introdutória de Maurice Brinton sobre este texto foi publicada no Solidarity (Londres) em Outubro de 1976 (e pode ser lida aqui em inglês). A obra, que sai agora pela Letra Livre, foi publicada parcialmente em português, pela primeira vez, em 1978 na Afrontamento. Em 2012, teve uma nova edição inglesa.

Anarquismo na América: simpósio

Informação sobre este simpósio integrado no VI Congresso Internacional do Núcleo de Estudos das Américas (NUCLEAS), que ocorrerá entre os dias 27 e 31/08, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Campus Maracanã, Rio de Janeiro- RJ.

Nordés, o novo periódico anarquista galego

Fruto da colaboração entre os projectos A irmandade da costa e Ardora (s)ediçons anarquistas, nasce este periódico de carácter mensal com a idea de difundir nas ruas información crítica em papel.

A Batalha prepara-se para celebrar o seu centenário

A 23 de Janeiro de 1919 surgia o primeiro número do diário A Batalha. Inicialmente, o jornal era propriedade da União Operária Nacional, mas, poucos meses mais tarde, com a formação da Confederação Geral do Trabalho, passaria para a égide deste nova organismo sindical.

Imigração e Anarquismo: experiência migrante e militância libertária

Dossier temático do número 4 da Navegar Revista de Estudos de E/Imigração do Laboratório de Estudos de Imigração (LABIMI-UERJ), Rio de Janeiro.

Lançamento d’ A Ideia no Museu do Aljube em 16 de Dezembro de 2017

Breve nota informativa sobre este evento.