Opinião

QUE LIVRO É ESTE? UM TESTAMENTO, OU UMA RENDIÇÃO? Texto crítico de José Rodrigues dos Santos a propósito da recente obra de João Freire, Um projecto libertário, sereno e racional (Lisboa, Colibri, 2018)

Nota de leituraAs escolas modernas e movimento operário no Brasil e em Portugal no início do século XX  – Paulo Guimarães sobre Rogério de Castro, Nem Prêmio, Nem Castigo! Educação, Anarquismo e Sindicalismo em São Paulo (1909-1919). – Curitiba: Editora Prismas, 2017. – 347 pp.

Memória:  “O aparecimento dos partidos comunistas enganou muito boa gente”: o iconoclasmo acrata e a crise da consciência revolucionária em Portugal nos anos Vinte, por Paulo E. Guimarães

Venha o Verão! Uma nota de João Freire a abrir a época estival (21.Junho.2018)

Aurélio Quintanilha e a Educação, por Teófilo Braga (15 de maio de 2018)

Feminismos e outros assuntos menores, por João Freire (30 de Abril  de 2018)

Em revista: a necessidade de participação dos cidadãos na tomada das decisões sobre os investimentos em infraestruturas, o futebol na televisão, o brexit e o papel decisivo das redes sociais no movimento #Meetoo.

Leituras: Notas sobre a “Pedagogia Libertária” de E.-M. Lipiansky, por Teófilo Braga (Abril 2018)

Breve nLipiansky_paintota de apresentação deste pequeno livro onde se apresentam as principais correntes pedagógicas libertárias e os seus princípios.

O Professor Mário de Oliveira e a Escola Única, por Teófilo Braga (Março 2018)

Breve nota biográfica sobre o homem, as ideias pedagógicas libertárias, a Escola Única e a acção sindicalista de Mário Augusto de Oliveira e Sousa. O seu espólio pode ser consultado no Arquivo Histórico Social / BNP e no arquivo digital do Projecto MOSCA.

Há um século: O movimento operário entre o bolchevismo e o sidonismo, por João Freire (Fev. 2018).

Há cem anos atrás, em Portugal, o movimento operário desistia de tentar que Sidónio Pais ouvisse as suas reivindicações, acabando por combater os monárquicos ao lado dos republicanos, enquanto olhava com esperança para as notícias que vinham da Rússia.

Neo-fascismo no seu berço histórico?, por João Freire (Mar. 2018).

Em revista, as eleições na Alemanha e Itália e a situação na Rússia e em Portugal, assinalando-se as perspectivas de avanço do populismo neo-fascista na Europa.

2017: um ano charneira, por João Freire (Dez. 2017).

Um texto que faz o balanço de um ano, procurando as tendências profundas das sociedades e sistemas políticos contemporâneos.

 

 

A_Ideia_12_imagem