A Batalha prepara-se para celebrar o seu centenário

A 23 de Janeiro de 1919 surgia o primeiro número do diário A Batalha. Inicialmente, o jornal era propriedade da União Operária Nacional, mas, poucos meses mais tarde, com a formação da Confederação Geral do Trabalho, passaria para a égide deste nova organismo sindical.

A Batalha (nº277-278) CapaO porta-voz da organização operária portuguesa teve uma vida atribulada: foi proibido de se publicar em 1927, aquando do assalto policial à antiga redacção na Calçada do Combro; teve um regresso efémero como semanário em 1930; publicou-se na clandestinidade, perante o olhar saloio do salazarismo; regressou a 21 de Setembro de 1974 como quinzenário. Quase um século depois, A Batalha deixou cair o epíteto de jornal sindicalista revolucionário e tornou-se um bimestral de expressão anarquista, que se publica devido à vontade de um grupo de associados do Centro de Estudos Libertários e de inúmeros colaboradores que, graciosamente, lhe oferecem a sua pena. Assim, da actualidade política ao espaço público, da cultura à reflexão ideológica, da sátira à poesia e ao conto, da cidade ao indivíduo, A Batalha prepara-se para festejar os seus 100 anos criticando e ridicularizando a dominação quotidiana.

Rede de colaboradores

É desejo da redacção de A Batalha e dos associados do Centro de Estudos Libertários evitar que este jornal se mantenha centralizado em Lisboa e arredores. Com a renovação da rede de distribuição de jornais, do norte ao sul e nas ilhas, com as assinaturas a percorrerem todo o país, é importante que A Batalha espelhe essa diversidade nas suas páginas e se descentralize.
Assim, convidam-se os leitores e assinantes do jornal a entrarem em contacto com a redacção, caso desejem colaborar regular ou ocasionalmente com artigos, reportagens ou entrevistas sobre as suas lutas locais ou no âmbito das criações culturais de margem, que tanto nos movem na feitura de A Batalha.

Novo apartado do CEL / A Batalha e novas condições de assinatura

Notificam-se todos os interessados em corresponder-se ou em enviar publicações para o Centro de Estudos Libertários / A Batalha que devem fazê-lo para o nosso novo apartado: CEL/A BATALHA, APARTADO 4037, 1501-001 LISBOA, PORTUGAL.
A Batalha deixa de disponibilizar a opção de envio do jornal com cinta que, daqui em diante, será sempre enviado em envelope.

Apoia A Batalha com uma assinatura

CONDIÇÕES DE ASSINATURA
Continente | 6 nºs: 6,98€ / 12 nºs: 12,97€
Ilhas, via aérea | 6 nºs: 7,98€ / 12 nºs: 15,46€
Ilhas, via económica | 6 nºs: 6,98€ / 12 nºs: 12,97€
Europa | 6 nºs: 11,97€ / 12 nºs: 22,45€
Extra-Europa, via aérea | 6 nºs: 15,56€ / 12 nºs: 27,93€
Extra-Europa, via económica | 6 nºs: 11,97€ / 12 nºs: 22,45€
O pagamento poderá ser efectuado para o NIB do CEL: 0033
0000 0001 0595 5845 9.
O último número duplo do jornal (Nº 277 278) pode ser descarregado aqui.

CEL (Centro de Estudos Libertários) / Jornal ‘A Batalha

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s